Samarco, Vale e BHP agem para impedir a reparação justa dos danos causados pelo desastre criminoso do Rio Doce

Pesquisadores, entidades e atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos em Mariana, MG, Brasil, repudiam tratamento dado às vítimas pela SAMARCO/VALE/BHP-BILLITON

Nesta terça, dia 04 de abril de 2017 foi entregue ao Ministério Público Federal um ofício com 371 assinaturas – dentre elas 85 pessoas atingidas, 120 organizações nacionais, 22 organizações internacionais e mais de 150 apoiadores (professores, doutores e pesquisadores nacionais e estrangeiros) – para expressar o seu repúdio às tentativas da Samarco/Vale/BHP de assumir o pleno controle da reparação dos danos causados pela maior catástrofe socioambiental do Brasil.

Os signatários do ofício temem que as empresas responsáveis pelo desastre tentem diminuir os custos das reparações devidas, prejudicando ainda mais aqueles que perderam parentes, moradias, plantações, animais, fontes de subsistência, além dos modos de vida. Por essa razão, reivindicam que as propostas feitas pelo Grupo de Trabalho que assessorou o Ministério Público na elaboração do Termo de Referência para o Eixo Socioeconômico das reparações sejam incorporadas pela Força Tarefa e garantidas em juízo.

As empresas Samarco, Vale e BHP contestam tal iniciativa e a validade do Grupo de Trabalho, assim como os esforços de instauração de um processo transparente e verdadeiramente participativo sobre as decisões relativas à avaliação dos danos. Em função disso, segue a referida nota:

***

BHP BILLITON, VALE E SAMARCO agem para impedir a reparação justa dos danos causados pelo desastre criminoso do Rio Doce, Brasil

O controle das rés sobre o processo de reparações coloca o Estado brasileiro em Xeque

No dia 05/11/2015, a barragem de Fundão de propriedade da mineradora Samarco (Vale e BHP Billiton) se rompeu despejando sobre o Rio Doce cerca de 50 milhões de metros cúbicos de resíduos minerários, provocando um dos maiores desastres ambientais da mineração em todo o mundo. Passados quase 17 meses, a tragédia é agravada pela postura violadora das empresas que boicotam a construção de instrumentos participativos para a reparação dos danos causados pelo desastre.

Em 16/03/2017, um acordo prévio (Termo de Ajustamento Preliminar) entre Ministério Público e as empresas responsáveis foi parcialmente homologado em juízo, selando as tratativas para a realização de um diagnóstico socioambiental sobre os efeitos do desastre. Contudo, não houve acordo sobre as organizações que fariam esse diagnóstico, assim como a assistência aos atingidos. Entidades e movimentos sociais contestaram a nomeação da INTEGRATIO Mediação Social e Sustentabilidade para tais importantes ações junto às comunidades. A empresa presta consultorias regulares às companhias causadoras do desastre, sendo economicamente vinculada às mesmas. Visando à construção de diagnósticos participativos, pautados pela autonomia e independência do corpo técnico com relação às empresas, o Ministério Público conduziu um amplo processo de consultas a experts independentes – pesquisadores de universidades públicas internacionalmente reconhecidos e com ampla trajetória nas áreas socioambiental e de direitos humanos, representantes de movimentos e organizações sociais -, formando um Grupo de Trabalho que colaborou na elaboração de um termo de referência para a realização de audiências públicas e avaliação dos danos socioeconômicos.

As empresas Samarco, Vale e BHP contestam tal iniciativa e a validade do Grupo de Trabalho, assim como os esforços de instauração de um processo transparente e verdadeiramente participativo sobre as decisões relativas à avaliação dos danos. Por meio de ofício emitido em 31/03/2017, as empresas destacam que “a participação de entidades do terceiro setor e do GT […] deve ser meramente orientativa”, procurando, assim, desempoderar e deslegitimar esse instrumento criado pelo MP, portanto, o próprio órgão. Ademais, as empresas rés compreendem a exigência de autonomia, confiança e credibilidade dos peritos junto às vítimas como um “claro preconceito econômico”, porque impede a contratação de consultorias a elas vinculadas.

Samarco, Vale e BHP atuam, desta forma, de modo a cercear não só a participação dos atingidos na construção das decisões que têm por objeto suas próprias vidas, mas defendem uma condução supostamente “técnica” de todo o processo sob seu domínio, contestando o controle social realizado pelas próprias vítimas e pela sociedade civil. Trata-se da mais absurda inversão de papéis em que as rés ditam as regras, buscando a redução máxima dos custos das reparações e a forma pela qual desejam ser tratadas pelo Estado brasileiro! Repudiamos veementemente essa postura cerceadora das empresas e denunciamos sua tentativa de monopolizar as condições de definição das reparações e as condições de avaliação dos danos. Faz-se evidente a indisposição das rés quanto ao reconhecimento dos direitos fundamentais das pessoas atingidas, dentre eles, o direito de informação e de participação nos processos decisórios, colocando em xeque a reparação integral, plena e justa às vítimas. É inadmissível que o Estado brasileiro se coloque como refém das empresas rés, pactuando, assim, com a continuidade das graves violações de direitos humanos e da Constituição Brasileira em Mariana e toda a extensão da Bacia do Rio Doce.

Pela construção de processos reparadores às vítimas sem qualquer interferência das empresas rés do desastre criminoso na Bacia do Rio Doce, Brasil!

04 de abril de 2017

.

Assinam esta nota:

 

Atingidas e atingidos

  1. Adriana Manoel Vicente – Atingida do ES
  2. Agnis Dias Britto – Atingida da Vila
  3. Alessandrei Ramos Reis – Atingido do ES
  4. Alexandre Mattos Correias – Atingido de Sahy
  5. Aline Maria Trindade Gomes – Atingida de Barra Longa
  6. Ananias Motta Lopes – Atingido do ES
  7. Andrei R. Riso – Atingido do ES
  8. Anezila Correa dos Anjos – Atingida de Sahy
  9. Antônia Almeida de Souza – Atingida do ES
  10. Antônio Corrêa Pereira – Atingido do ES
  11. Belicio Manoel Vicente – Atingido do ES
  12. Beline da Rosa Francisco – Atingido de Vila
  13. Carolina dos Santos – Atingida do ES
  14. Daniele Clemente – Atingida do ES
  15. Dileuza Martins Del Caro – Atingida de Vila
  16. Djalcieli Ribeiro dos Santos – Atingida de Vila
  17. Edinor Correa dos Santos – Atingido do ES
  18. Edson Matos Conceição – Atingido de Itaparica
  19. Elaine de Melo Etrusco Carneiro – Atingida de Barra Longa
  20. Eliane Balke – Atingida Norte da Foz do Rio Doce
  21. Elias Felinto – Atingido do ES
  22. Elias Garcia Lyrio – Atingido do ES
  23. Eni Vicente – Atingida do ES
  24. Flávio M Ferreira de Freitas – Atingido de Barra Longa
  25. Flávio Martins – Atingido do ES
  26. Francis Ramos dos Reis Rodrigues – Atingido do ES
  27. Gilda Maria Cardoso Machado – Atingida de Barra Longa
  28. Gislene Pereira Reis – Atingida de Sahy
  29. Hildete dos Santos Lyrio – Atingida do ES
  30. Iara Souza Almeida – Atingida de Vila
  31. Ilma Albergaria – Atingida de Barra Longa
  32. Iovani Marinho Moreira – Atingido de Barra Longa
  33. Iris Ferreira Lanna – Atingida de Barra Longa
  34. Ivanilda da C. Reis – Atingida do ES
  35. Jakson Ferreira Guimaraes – Atingido de Barra
  36. Jandira Pereira Colquine – Atingida de Sahy
  37. Joana dos Santos Lima – Atingida do ES
  38. João Silveira Netto – Atingido do ES
  39. Jóeci B. Santos Lopes Miranda – Atingida de Barra
  40. José Eduardo Coelho Filho – Atingido de Barra Longa
  41. Josefa dos Santos Pereira – Atingida de Barra
  42. Joselha Maria Lopes de Freitas – Atingida de Vila
  43. Jovany Reis Matias Sahy – Atingido de Aracruz
  44. Juares Antonio Guimaraes – Atingido de Barra Longa
  45. Leidy Dayana Martins de Jesus – Atingida de Barra Longa
  46. Liceliana De Souza Jesus – Atingida de Santa Cruz
  47. Lorena Banhos Cardoso – Atingida de Sahy
  48. Lucimar Muniz – Atingida de Bento Rodrigues
  49. Luziene Elioterio – Atingida de Irajá 1
  50. Marcos Antônio Rosa – Atingido de Mar Azul
  51. Maria Claudia Marins – Atingida de Vila
  52. Maria Correia Firmino – Atingida de Vila
  53. Maria das Graças Marins da Silva – Atingida de Vila
  54. Maria Lucia Ribeiro Contrim – Atingida de Barra
  55. Marino D’Angelo – Atingido de Paracatu
  56. Marlene Felinto da S. – Atingida do ES
  57. Marta Rola Mol – Atingida de Barra Longa
  58. Matilde Nascimento Antunes – Atingida do ES
  59. Mércia Trindade Freitas Paglioto – Atingida de Barra Longa
  60. Moises Gonçalves – Atingido de Barra
  61. Nelza Pereira Rosa – Atingida do ES
  62. Nyander Del Caro – Atingido de Vila
  63. Odete Cassiano Martins – Atingida de Barra Longa
  64. Osvaldo Ribeiro Costa – Atingido do ES
  65. Patricia Rodrigues Reis – Atingida de Barra
  66. Paulo Ferreira – Atingido do ES
  67. Rafael Matos Portela – Atingido do ES
  68. Regilene da Silva – Atingida do ES
  69. Renato Ribeiro Costa – Atingido do ES
  70. Romilda Correa dos Santos – Atingida do ES
  71. Rosicleia Rodrigues Costa dos Reis – Atingida de Barra
  72. Roziane Monte Belo Rocha – Atingida de Barra
  73. Ruth Rodrigues de Oliveira – Atingida de Mar Azul
  74. Sebastião Loreiro dos Santos – Atingido de Irajá 1
  75. Sérgio Fábio do Carmo – Atingido de Barra Longa
  76. Silas dos Reis – Atingido do ES
  77. Simone Maria da Silva – Atingida de Barra Longa
  78. Sirlene Maria de Souza Rocha – Atingida do ES
  79. Sonia Aparecida Martins – Atingida de Sahy
  80. Tamires Vieira Pereira – Atingida de Vila
  81. Thiago Alves da Silva – Atingido de Barra Longa
  82. Valcieli Francisco Ribeiro – Atingida de Vila
  83. Wilson Vieira Santos – Atingido do ES
  84. Yuri Reis Matias – Atingido do ES
  85. Zuleica Ramos dos Reis – Atingida do ES

 

Apoiadoras e apoiadores no Brasil

  1. Adelia Miglievich – Universidade Federal do Espírito Santo
  2. Ademir Lança
  3. Aderval Costa Filho, Professor Doutor – Universidade Federal de Minas Gerais
  4. Adriano Roberto Pinto
  5. Alan Kenneth Souza Pereira
  6. Alex Philip Resende de Castro
  7. Ana Caroline de Oliveira Sá – Universidade Federal do Espírito Santo
  8. Ana Caroline Oliveira – Universidade Federal do Maranhão
  9. Ana Flávia Quintão – Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais
  10. Ana Fonseca – Pesquisadora doutora do NEPP/ Universidade Estadual de Campinas
  11. Ana Gabriela Chaves Ferreira – Universidade Federal de Minas Gerais
  12. Ana Maria die Niemeyer –  Professora Doutora Colaboradora, Universidade Estadual de Campinas
  13. Ana Tereza Faria – Universidade Federal da Bahia
  14. Andréa Zhouri – Professora Titular, Dept. de Antropologia e Arqueologia, Universidade Federal de Minas Gerais
  15. Antonio Carlos de Souza Lima, Professor Titular, Dept. de Antropologia, Museu Nacional/ UFRJ
  16. Ariane Rodrigues Cabral
  17. Bartolomeu Figueirôa de Medeiros (Frei Tito), Professor Doutor aposentado em Antropologia Sociocultural  – Universidade Federal de Pernambuco
  18. Breno Boos
  19. Bruno Milanez, Professor Doutor, Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica – Universidade Federal de Juiz de Fora
  20. Camila Jácome, Professora do Programa de Antropologia e Arqueologia – Universidade Federal do Oeste do Pará
  21. Camila Pereira Saraiva – IPPUR/UFRJ
  22. Camila Silva Nicácio, Professora Doutora da Faculdade de Direito da UFMG
  23. Carlos Alexandre Barboza Plínio dos Santos, Professor Doutor, Departamento de Antropologia – Universidade de Brasília
  24. Carlos Walter Porto-Gonçalves, Professor Doutor, Coordenador do LEMTO – Laboratório de Estudos de Movimentos Sociais e Territorialidades – e Professor do Departamento de Geografia -Universidade Federal Fluminense
  25. Carolina Portugal Gonçalves da Motta – Fundação João Pinheiro/MG
  26. Celeste Ciccarone, Professor Doutora, Departamento de Ciências Sociais – Universidade Federal do Espírito Santo
  27. Cinthia Creatini da Rocha, Pesquisadora do Núcleo de Estudos e Desenvolvimentos em Conhecimento e Consciência – NEDEC – Universidade Federal de Santa Catarina
  28. Clara Luiza Miranda, Professora associada, Departamento de arquitetura e urbanismo – Universidade Federal do Espírito Santo
  29. Claudia Mayorga, Pró-reitora de extensão da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais
  30. Cláudia Pereira Gonçalves – INCRA
  31. Clóvis Cavalcanti, Professor Doutor, Presidente-Eleito da International Society for Ecological Economics (ISEE) – Universidade Federal de Pernambuco
  32. Cristiana Losekann, Professora Doutora, Departamento de Ciências Sociais – Universidade Federal do Espírito Santo
  33. Deborah Bronz, Professora Doutora, Departamento de Antropologia da UFF – Universidade Federal Fluminense
  34. Delma Pessanha Neves, Professora Doutora aposentada – Departamento de Antropologia- UFF
  35. Denise de Castro Pereira – Professora Doutora e pesquisadora da PUC Minas
  36. Eder Carneiro, Professor Doutor, Coordenador do Núcleo de Investigações em Justiça Ambiental (NINJA) – Universidade Federal de São João Del Rey
  37. Edna Maria Ramos de Castro, Professora Titular, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos/NAEA – Universidade Federal do Pará
  38. Edviges M Ioris, Professora Doutora do Departamento de Antropologia da UFSC
  39. Eliane Cantarino O’Dwyer, Professora Titular – Departamento de Antropologia -UFF
  40. Eliane Veras Soares, Professora Doutora, Departamento de Sociologia – Universidade Federal de Pernambuco
  41. Eloisa Brantes Mendes
  42. Eulália Alvarenga
  43. Evelyze Garioli Louzada
  44. Fabrício Monteiro Neves – Universidade de Brasília
  45. Flávia Bernardes – FASE/ES
  46. Flávia Biroli, Professora Doutora do Instituto de Ciência Política – Universidade de Brasília
  47. Flávia Charão Marques, Professora Doutora, Faculdade de Ciências Econômicas, Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  48. Francine Lelina Rosa de França
  49. Francisco del Moral Hernández – Fatec Jundiaí
  50. Geraldino Alves Ferreira Netto
  51. Gilse Elisa Rodrigues – Universidade Federal do Amazonas
  52. Gisela Pauli Caldas
  53. Gisele Barbosa Ribeiro, Professora Doutora, Departamento de Artes Visuais – Universidade Federal do Espírito Santo
  54. Giselle Megumi Martino Tanaka – ETTERN/IPPUR, Universidade Federal do Rio de Janeiro
  55. Guilherme de Almeida – Escola Estadual Dona Francisca Josina, Minas Gerais
  56. Guilherme F. W. Radomsky, Professor Doutor, Departamento de Sociologia – Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  57. Gustavo Lins Ribeiro, Professor Titular do Departamento de Antropologia – Universidade de Brasília
  58. Heitor Scalambrini Costa – Professor Doutor aposentado, Universidade Federal de Pernambuco
  59. Helena Palmquist – Ministério Público Federal no Pará – Universidade Federal do Pará
  60. Henri Acselrad, Professor Titular – ETTERN/IPPUR/Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  61. Henrique de Morais Costa
  62. Henyo Trindade Barretto Filho, Professor Doutor – Departamento de Antropologia- UnB
  63. Horácio Antunes de Sant’Ana Júnior, Professor Doutor, Departamento de Sociologia e Antropologia – Universidade Federal do Maranhão
  64. Isabel Penido de Campos Machado
  65. Isis Maria Cunha Lustosa, Doutora, pesquisadora – Universidade Federal de Goiás
  66. István van Deursen Varga, Professor Doutor, Departamento de Sociologia e Antropologia- Universidade Federal do Maranhão
  67. Jalcione Almeida, Professor Titular, Departamento de Sociologia – Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  68. Jeovah Meireles, Professor Doutor do Depto. de Geografia – Universidade Federal do Ceará
  69. João Batista de Almeida Costa, Professor Titular, Departamento de Política e Ciências Sociais – Universidade Estadual de Montes Claros
  70. João Francisco Alves Mendes
  71. Jòeci Benedita dos Santos Lopes Miranda
  72. Jose Francisco Rodrigues – Coordenador do Núcleo Mineiro da Auditoria Cidadã da Dívida
  73. José Inaldo Chaves Jr Professor Doutor da Faculdade de História- Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  74. Karina Lima
  75. Karine Gonçalves Carneiro, Professora Doutora, Departamento de Arquitetura e Urbanismo – Universidade Federal de Ouro Preto
  76. Kátia Moura Repinaldo
  77. Kelly Primo, advogada
  78. Klemens Augustinus Laschefski, Professor Doutor, Departamento de Geologia – Universidade Federal de Minas Gerais
  79. Larissa Pirchiner de O Vieira – Universidade Federal de Minas Gerais
  80. Lea Correa Pinto, CR MCPA Florestas e Montanhas
  81. Leandro Reis Muniz
  82. Lígia Duque Platero – Universidade Federal do Rio de Janeiro
  83. Lorena Cândido Fleury, Professora Doutora do Departamento de Sociologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  84. Lucrecia Greco, Doutora em Antropologia – Universidad de Buenos Aires
  85. Lúnia Costa Dias – GESTA – Universidade Federal de Minas Gerais
  86. Magna Nery Manoeli
  87. Marcio Nascimento
  88. Marco Antonio Perruso, Professor Doutor do Departamento de Ciências Sociais – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
  89. Marcos Cristiano Zucarelli – Professor da Universidade FUMEC
  90. Marcus Abílio Gomes Pereira, Professor Doutor do Departamento de Ciência Política – Universidade Federal de Minas Gerais
  91. Maria Cristina Veiga de Assis Lage
  92. Maria Elizabeth Barros de Barros, Professora Titular, Centro de Ciências Humanas e Naturais, Departamento de Psicologia – UFES
  93. Maria Leônia Chaves de Resende, Professor Doutor, Departamento de Ciências Sociais Políticas e Jurídicas,  – Universidade Federal de São João Del-Rei
  94. Maria Rosa Ravelli Abreu – Coletivo Cidade Verde
  95. Marijane Vieira Lisboa, Professora Doutora, Ex-Relatora de Direito Humano ao Meio Ambiente da Plataforma Dhesca
  96. Marilene Ribeiro, pesquisadora junto à University for the Creative Arts/ Farnham, Reino Unido
  97. Maryellen Milena de Lima – Universidade Federal de Minas Gerais
  98. Mauricio Torres, Pesquisador e professor colaborador do PPGRNA – Universidade Federal do Oeste do Pará
  99. Max Vasconcelos Magalhães – GESTA/UFMG
  100. Monique Sanches Marques, Professora Doutora, Departamento de Arquitetura e Urbanismo – Universidade Federal de Ouro Preto
  101. Nádia Fialho, Professora Doutora, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas – Universidade Federal do Pará
  102. Natacha Silva Araújo Rena, Professora doutor da Escola de Arquitetura, Universidade Federal de Minas Gerais
  103. Paula Pessoa de Castro Gentil, Integrante do grupo de pesquisa Mineração, Governança, Empreendedorismo e Inovação (PUC Minas)
  104. Paulo André Amaral de Faria
  105. Paulo CH Rodrigues, Doutor, pesquisador – Comissão Nacional de Energia Nuclear em Belo Horizonte
  106. Paulo Magalhães Araújo, Professor Doutor do Departamento de Ciências Sociais – Universidade Federal do Espírito Santo
  107. Raquel Giffoni Pinto, Professora Doutora de Sociologia do Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ/Volta Redonda
  108. Raquel Oliveira Santos Teixeira, Professora Doutora do Departamento de Sociologia – Universidade Federal de Minas Gerais
  109. Rebecca Abers, Professora doutora do Instituto de Ciência Política, Universidade de Brasília
  110. Renata Catarina Costa Maia
  111. Ricardo Alexandre Pereira de Oliveira
  112. Ricardo Verdum – Professor Doutor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  113. Rita de Cássia Pereira da Costa, Grupo de pesquisa Núcleo de Cartografia do Sul e Sudeste do Pará – Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará
  114. Rodolfo Dourado Maia Gomes
  115. Rodrigo Salles Pereira dos Santos, Professor Doutor, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais – Universidade Federal do Rio de Janeiro
  116. Rosa Elizabeth Acevedo Marin – professora doutora da UFPA
  117. Rosane de Seixas Brito Araújo – Universidade Federal do Pará
  118. Rosângela Corrêa, Professora Doutora da Faculdade de Educação – Universidade de Brasília
  119. Samarone Carvalho Marinho, Professor Doutor de Geografia – Universidade Federal do Maranhão
  120. Sandra Helena Ribeiro Cruz, Professora. Doutora, Faculdade de Serviço Social – Universidade Federal do Pará
  121. Sergio Avila Negri, Professor Doutor do Departamento de Direito Privado – Universidade Federal de Juiz de Fora
  122. Silvana Mendes Lima
  123. Solange Gayoso
  124. Sonia Maria Simões Barbosa Magalhaes Santos, Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS/FFCH) (UFPA)
  125. Sônia Missagia Mattos
  126. Stephen Grant Baines – Universidade de Brasília
  127. Tania Pacheco – blog Combate Racismo Ambiental
  128. Tatiana Ribeiro de Souza, Professora Doutora do GEPSA – Universidade Federal de Ouro Preto
  129. Vânia Fialho
  130. Wallace da Costa Brito

Apoiadoras e apoiadores internacionais

  1. Achim Schorb, pesquisador Doutor. – Institut für Energie- und Umweltforschung Heidelberg GmbH  – IFEU (Alemanha)
  2. Alex Latta – Associate Professor, Department of Global Studies, Wilfrid Laurier University (Canadá)
  3. Angie Zelter – Reforest the Eart (Reino Unido)
  4. Anne Tittor, pesquisadora Doutora – Universidade de Jena, Alemanha.
  5. Brigitte Heinz – Gerente do BUND Heidelberg (Amigos da Terra, Alemanha)
  6. Christian Russau – pesquisador, Forschungs- und Dokumentationszentrum Chile-Lateinamerika e.V. – FDCL (Alemanha)
  7. Eduardo Gudynas – Centro Latino Americano de Ecología Social (CLAES)
  8. Gabriela Merlinsky, Professora Doutora – investigadora, Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires (Argentina)
  9. Gerhard Kaiser, Presidente do BUND Heidelberg (Amigos da Terra, Alemanha)
  10. Ilge Wilhelm, Membro da Diretoria do BUND Heidelberg (Amigos da Terra, Alemanha)
  11. Johannes Wilhelm, Membro do BUND Heidelberg (Amigos da Terra, Alemanha)
  12. Julio Fierro Morales, Professor Doutor de Geologia – Universidad Nacional de Colômbia
  13. Manuel Becerra Ramírez – do Instituto de Investigaciones Jurídicas – UNAM. Coordenador da linha de pesquisa “Estado de Direito Internacional” e diretor do Anuário Mexicano de Direito Internacional (México)
  14. Marian Sola Alvarez, Socióloga, Universidad Nacional de General Sarmiento (UNGS), Argentina
  15. Merah Johansyah, JATAM (Indonésia).
  16. Mônica Raisa Schpun – École des Hautes Études en Sciences Sociale (França)
  17. Siti Maimunah, TKPT (Indonésia)
  18. Stephan Pucher (Alemanha)
  19. Stuart Kirsch – University of Michigan (EUA)
  20. Thiago Pinto Barbosa, pesquisador do Instituto de Estudos Avançados em Sustentabilidade (IASS Potsdam, Alemanha)
  21. Thomas Byczkowski, journalista livre, Alemanha
  22. Tobias Schmitt, Professor Doutor do Departamento de Geografia – Universidade de Hamburgo (Alemanha)

 

Organizações, grupos e movimentos apoiadores no Brasil

  1. Ação Franciscana de Ecologia e Solidariedade – AFES
  2. Aliança dos Rios Panamazônicos
  3. Amigos da Terra Brasil
  4. Articulação Antinuclear Brasileira (Brasil)
  5. Articulação de Mulheres Brasileiras
  6. Associação Alternativa Terrazul
  7. Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO – Grupo Temático Saúde e Ambiente
  8. Associação Comunitária Da Volta Grande Do Xingu – AMIR
  9. Associação de Conservação Ambiental Orgânica – Acaó, Santa Maria de Itabira
  10. Associação de Defesa do Meio Ambiente de Araucária – AMAR
  11. Associação de Proteção ao Meio Ambiente de Cianorte – APROMAC
  12. Associação de Saúde Ambiental – TOXISPHERA
  13. Associação Defesa e Desenvolvimento Ambiental de Ferros – ADDAF
  14. Associação dos Amigos de Paracatu
  15. Associação dos Servidores Federais da Área Ambiental no Estado do Rio de Janeiro – ASIBAMA/RJ
  16. Associação Movimento Paulo Jackson – Ética, Justiça, Cidadania (Bahia)
  17. Associação Tyoporemô dos Povos Indígenas Ribeirinhos
  18. Bicuda Ecológica
  19. Brigadas Populares
  20. Caminhos da Serra Ambiente, Educação e Cidadania
  21. Campanha Nem Um Poço a Mais
  22. Central Única dos Trabalhadores – CUT
  23. Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva – CEDEFES
  24. Centro de Educação, Pesquisa e Assessoria Sindical e Popular – CEPASP
  25. Centro Franciscano de Defesa de Direito
  26. Clínica de Direitos Humanos – UFMG
  27. Coletivo de Estudos sobre Conflitos pelo Território e pela Terra (ENCONTTRA)/UFPR-Curitiba
  28. Coletivo de Mulheres de Altamira Transamazônica e Xingu
  29. Coletivo Flor de Urucum – Direitos Humanos, Comunicação e Justiça; Fortaleza-CE
  30. Coletivo Margarida Alves de Assessoria Popular
  31. Comitê Nacional em Defesa dos Territórios frente à Mineração
  32. Conectas Direitos Humanos
  33. Conselho Indigenista Missionário – CIMI
  34. Cooperativa de Garimpeiros aa Volta Grande – COOMGRIF
  35. ECOAVIS
  36. Federação das Comunidade Quilombolas de Minas Gerais – N’Golo
  37. Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional – FASE
  38. Fórum Brasileiro de ONGs e Movimentos Sociais pelo Meio Ambiente – FBOMS
  39. Fórum Capixaba em Defesa do Rio Doce
  40. Fórum da Amazônia Oriental – FAOR
  41. Fórum dos Atingidos do Norte da Foz do Rio Doce
  42. Fórum dos Atingidos pela Indústria do Petróleo e Petroquímica nas Cercanias da Baía de Guanabara – FAPP-BG
  43. Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social
  44. Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas – Fonasc
  45. Gestos (soropositividade, comunicação e gênero)
  46. Grupo de Estudos Amazônicos (UFF)
  47. Grupo de Estudos Desenvolvimento, Modernidade e Meio Ambiente da Universidade Federal do Maranhão – GEDMMA/UFMA
  48. Grupo de Estudos e Pesquisas em Populações Pesqueiras e Desenvolvimento no Espírito Santo – GEPPEDES/UFES
  49. Grupo de Estudos e Pesquisas Socioambientais – GEPSA/UFOP
  50. Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais – GESTA/UFMG
  51. Grupo de Estudos Multidisciplinar Mineração e Correlatos – PUC Minas
  52. Grupo de Pesquisa Associativismo, Contestação e Engajamento – GPACE
  53. Grupo de Pesquisa Estado, Território, Trabalho e Mercados Globalizados – GETTAM/UFPA
  54. Grupo de Pesquisa Geografia, Trabalho e Movimentos Sociais – GETeM/UFG
  55. Grupo de Pesquisa Hidrelétricas e Sociedade na Amazônia
  56. Grupo de Pesquisa Indisciplinar – UFMG
  57. Grupo de Pesquisa Indisciplinar – UFOP
  58. Grupo de Pesquisa Política Economia Mineração Ambiente e Sociedade – PoEMAS
  59. Grupo de Pesquisa Sociedade, Ambiente e Ação Pública
  60. Grupo de Pesquisa Tecnologia, Meio Ambiente e Sociedade – TEMAS/UFRGS
  61. Grupo de Pesquisa Trabalho, Território e Políticas Públicas – TRAPPU/UFG
  62. Grupo de Trabalho sobre Propriedade Intelectual – GTPI
  63. Grupo Independente para Avaliação de Impacto Ambiental – GIAIA
  64. Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Desenvolvimento e Meio Ambiente – GIPADAMA/FURB
  65. HOMA – Centro de Direitos Humanos e Empresas
  66. Instituto Amazônia Solidária – IAMAS
  67. Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas – Ibase
  68. Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental – PROAM
  69. Instituto de Estudos Socioeconômicos – INESC
  70. Instituto de Pesquisa, Direitos e Movimentos Sociais – IPDMS
  71. Instituto Guaicuy- SOS Rio das Velhas
  72. Instituto Madeira Vivo
  73. Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul – Pacs
  74. Instituto Terramar – CE
  75. Juntos SOS ES Ambiental
  76. Laboratório de Estudos de Movimentos Sociais e Territorialidades – LEMTO/UFF
  77. Laboratório de Estudos sobre Ação Coletiva e Cultura/UPE – LACC
  78. Laboratório e Grupo de Estudos em Relações Interétnicas – LAGERI/UnB
  79. Liga Brasil de Responsabilidade Socioambiental – LIBRES
  80. Movimento Águas e Serras de Casa Branca
  81. Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB
  82. Movimento Mineiro pelos Direitos Animais
  83. Movimento Negro de Altamira
  84. Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela
  85. Movimento pela Soberania Popular na Mineração – MAM
  86. Movimento pelas Serras e Águas de Minas – MovSAM
  87. Movimento Pró-Saneamento e Meio Ambiente da Região do Parque Araruama – São João de Meriti/RJ -MPS
  88. Movimento Tapajós Vivo
  89. Movimento Xingu Vivo para Sempre
  90. Mutirão Pela Cidadania
  91. Núcleo de Estudos de Povos Indígenas – NEPI
  92. Núcleo de Estudos de Teoria Social e América Latina – NETSAL/IESP-UERJ
  93. Núcleo de Estudos e Pesquisas Sociais em Desastres – NEPED/UFSCar
  94. Núcleo de Extensão e Pesquisa com Populações e Comunidades Rurais, Negras, Quilombolas e Indígenas – NuRuNI/UFMA
  95. Núcleo de Investigações em Justiça Ambiental (NINJA) da Universidade Federal de São João del-Rei
  96. Núcleo de Pesquisa e Estudos Socioambientais – NESA/UFF
  97. Núcleo Interdisciplinar de Investigação Socioambiental (NIISA)
  98. Núcleo Mineiro da Auditoria Cidadã da Dívida
  99. Núcleo Participação e Democracia – NUPAD/UFES
  100. Núcleo TRAMAS – Trabalho, Meio Ambiente e Saúde – da Universidade Federal do Ceará
  101. Observatório dos Conflitos no Campo – OCCA/UFES
  102. Observatório dos Conflitos do Extremo Sul do Brasil
  103. Observatório Interinstitucional – Mariana/ Rio Doce (UFMG, UFOP, UFES)
  104. Organon – Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Mobilizações Sociais – UFES
  105. Programa Cidade e Alteridade – UFMG
  106. Programa Participa UFMG – Mariana/Rio Doce
  107. Programa Polos de Cidadania – UFMG
  108. Rede Brasileira de Justiça Ambiental – RBJA
  109. Rede Brasileira Pela Integração dos Povos – REBRIP
  110. Rede de Articulação e Justiça Ambiental dos Atingidos pelo Projeto Minas Rio – REAJA
  111. Rede Educafro Minas
  112. Rede para o Constitucionalismo Democrático Latino-Americano
  113. RNP+ SLS
  114. Sala Verde Água Viva – UFC
  115. Serviço Interfranciscano de Justiça, Paz e Integridade da Criação – SINFRAJUPE
  116. Serviço SVD de Jupic
  117. Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Petroquímica do estado do Paraná
  118. SOS Serra da Piedade
  119. Unidos por Conceição do Mato Dentro -UNICON
  120. Vigência!

 

Organizações, grupos e movimentos apoiadores internacionais

  1. AG Kritische Geographien Globaler Ungleichheiten, Universität Hamburg (GT Geografias Críticas, Desigualdades Globais, Universidade de Hamburgo), Alemanha
  2. Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale
  3. Associação de Apoio e Assistência Jurídica às Comunidades (Moçambique)
  4. Bowker Associates Science & Research in the Public Interest (EUA)
  5. BUND Heidelberg (Amigos da Terra, Alemanha)
  6. Dachverband der Kritischen Aktionäre (Federação dos Acionistas Críticos) (Alemanha)
  7. Emmaus Aurinkotehdas ry (Finlândia)
  8. Forschungs- und Dokumentationszentrum Chile-Lateinamerika – FDCL (Alemanha)
  9. Fundación ECOSUR, Ecología, Cultura y Educación desde los Pueblos del Sur (Argentina)
  10. Jaringan Advokasi Tambang – JATAM (Mining Advocacy Network) Indonésia
  11. MiningWatch Canadá
  12. New Wind Association (Finlândia)
  13. Oilwatch Sudamérica
  14. Pro REGENWALD (Alemanha)
  15. The United Steelworkers, Canadian National Office
  16. Tim Kerja Perempuan dan Tambang – TKPT (Working Team of Women and Mining) Indonésia

Um comentário em “Samarco, Vale e BHP agem para impedir a reparação justa dos danos causados pelo desastre criminoso do Rio Doce

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *