Filmes

Bravura Indômita – Coen Brothers

Se alguns chegaram a “desconfiar” quando os irmãos Coen anunciaram que fariam o remake de “True Grit”, 2 anos atrás, o filme acabado mostra que qualquer receio estava bastante equivocado. Os próprios Coen disseram não ter visto o filme original, de 69, e sua adaptação se baseou totalmente no livro: 100% verdadeiro ou não, fato é que o Bravura Indômita dos irmãos carrega o bom DNA autoral dos dois, com o freio puxado em alguns delírios e exageros de ironia e situações non-sense costumeiras – que às vezes funcionam, outras fracassam.

O responsável por isso, provavelmente, é Steven Spielberg. Produtor executivo da película. Dá pra sentir os dedinhos de Spielberg em opções mais tradicionais, como no final explicadinho e seguindo integralmente o livro, afinal. Mas nada que comprometa: Jeff Bridges está espetacular, numa atuação muito mais merecedora do Oscar – que deve ficar mesmo com Colin Firth – que a de “Crazy Heart”. Matt Damon está firme, investindo exatamente no que lhe cabe.

O destaque mesmo é Hailee Steinfeld. Com apenas 14 anos de idade, sua Mattie Ross é magnífica, estupenda, esbanjando a personalidade adulta que o personagem pede e deixando-se entregar ao viés “menininha” apenas quando requerido e mesmo assim numa segurança arrebatadora. O filme é dela. Não só por ser o elemento central da diferenciação do western tradicional, como por todo o eixo que representa e a atuação em si.

Outro elemento fundamental de True Grit é Roger Deakins. Responsável pela fotografia da maioria dos filmes dos Coen, Deakins já é, há muito, um dos melhores diretores de fotografia do planeta. Sempre soberbo, criando imagens belíssimas seja em grandes planos seja na iluminação natural de uma fogueira noturna. Recomendo bastante esta entrevista com ele. Cenas de já raro impacto e significância ganham ainda mais com o toque artístico de Deakins. “True Grit” é um deleite para os olhos.

Filme coeso, redondo, repleto de boas atuações, ótimo roteiro adaptado e uma fotografia fantástica. Aula de como renovar um clássico.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by WP Anti Spam